segunda-feira, 13 de junho de 2016

CONTRA O ABORTO? VAIS MUDAR DE OPINIÃO DE VER ISSO!

VOCÊ É CONTRA O ABORTO? CUIDADO! SUA OPINIÃO PODE MUDAR DEPOIS DE VER O FILME...

FOI APENAS UM SONHO. COM LEONARDO DICAPRIO.
Ok. Não é bem sobre o movimento feminista mas ajuda bem a entender o que as mulheres passavam e muitas continuam a sentir-se da mesma forma que April (a mulher ), presas porém hoje nem tanto.
O filme retrata o típico casal que pelo modo de pensar um pouquinho diferente do da cidade pequena já é visto como moderno e diferentões.
April e seu marido tem sonhos de ir a Europa para que ambos realizem o sonho de trabalhar e viver lá. O casamento não vai bem, rotineiras saidinhas do marido, traições que são na verdade bem comuns a da época e a mulher no fundo sabendo mas não podendo se separar pela graça de não ser bem vista separada e não ter direitos financeiros a casa bens e filhos antigamente. Por essa e outras aguentava de tudo. Mas ele até que não era tão ruim, compartilhava das mesmas ideias e a tratava bem. Sempre com pensamento baseado em conformismo e comodismo trabalhava no mesmo escritório que o pai trabalhou há ano atras.... Mesmo não feliz mas podendo manter uma casa grande e uma condição de vida boa para sua esposa e família.
April queria mais.  Queria poder trabalhar, sair, ser mais independente, ter realizações pessoais que perpassem a casa e os cuidados envolta dela. Perante a sociedade eram um casal feliz e tinham uma vida perfeita. Poucas mulheres da época ousavam sonhar com mais como ela.
O louca da cidade na verdade era um filósofo que pensava a frente de seu tempo e via mais que as pessoas e por isso fora internado e submetido a diversos choques elétricos. Pelo casal ser considerado moderno perante o povoado os pais decidiram que visitariam April e o marido para que conversasse com eles. Até porque outros não aceitavam-no.
Em um determinado momento April convence o marido a mudar-se para Europa, estavam a dar uma segunda chance a felicidade do casamento. Mesmo assim ele nunca deixou de traí-la. Acredito que no fundo ela até sabia mas fora pensando nela mesma uma vez na vida que tomou a decisão de viajar e ser feliz ao lado de seus filhos e o marido.
TUdo ocorre bem até que April descobre estar grávida e o marido repentinamente receber um aumento e um cargo superior no escritório que trabalhava. Pensando no dinheiro e na condição do filho basicamente obriga April a ter o filho porque mães fazem isso, porque mulheres  tem que abdicar de muitas coisas já que fizeram o filho não é mesmo?! Ah, e se decide tirar, nossa! É porque não gosta de ser mãe, não vale nada, não tem sentimentos!
É incrível como esse momento do filme é decisivo e vemos bem o machismo que desde lá se impregna na sociedade como um carrapato que não quer desgrudar suas raízes malditas!
Primeiro ele fala: "- você deve ter o filho! Não pode tirar!" Depois na próxima briga ele fala: "- Quer saber? Devia ter tirado enquanto era tempo! " Vimos bem ambas situações em que não importa qual decisão seja a melhor, a mulher sempre será culpada de algo, ou de abortar, ou de ter o filho! Sempre. Ele não se responsabilizou da culpa em nenhum momento!
Segue a trama com um enredo incrível e um final surpreendente revelador e emocionante! Ele teve o que merecia. Os filhos não.
Sinceramente, achei que a decisão final dela seria abandoná-los e levar um filho junto ou nenhum. Era o que muitas que não aguentavam faziam! E quantas vezes eu vi casos assim na televisão e julguei a mãe. Quem sabe não passou o que April passou e se viu sem rumo, sem chance, sem vida, com sonhos frustrados por causa de uma gravidez inesperada.
Não vou contar o final. Só digo uma coisa, se decidir assistir vai se surpreender. Sinceramente, gostei. Achei justo. Afinal ele estava a favor de April, mas a sociedade o corrompeu de tal forma que ele se acovardou e a abandonou .

IT WAS JUST A DREAM. WITH LEONARDO DICAPRIO.
YOU ARE AGAINST ABORTION? WATCH OUT! YOUR OPINION CAN CHANGE AFTER VIEWING THE FILM ...

Okay. It's not really about the movement but it helps as well to understand what women passed and many continue to feel the same way as April (the woman), but today not so much prey.The film portrays the typical double that by thinking a little different from the small town is seen as modern and diferentões.
April and her husband has dreams of going to Europe to both realize the dream of working and living there. The marriage is not going well, routine saidinhas husband, betrayals that are the very common truth of the time and the woman in the background knowing but can not be separated by the grace of not being well separated from view and have no financial rights to home goods and children in the old days. For this and other stand it all. But it until it was not so bad, shared the same ideas and treated her well. Always thinking based on conformism and self-indulgence worked in the same office that the father worked there years ago .... Although not happy but can keep a big house and a good living condition to his wife and family.
April wanted more. I wish I could work out, be more independent, to have personal achievements that pervade the house and wrapped her care. To society were a happy couple and had a perfect life. Few women of the time dared to dream more like her.
Crazy town in the truth was a philosopher who thought ahead of his time and saw more people and therefore outside the hospital and subjected to various electric shock. The couple be considered modern to the town fathers decided they would visit April and her husband to talk to them. Especially because others did not accept it.
At one point April convinces her husband to move to Europe, they were to give a second chance at happiness of marriage. Yet he never ceased to betray her. I believe that deep down she even knew but was thinking herself once in a life that has taken the decision to travel and be happy next to her children and her husband.
All is well until April finds being pregnant and the husband suddenly receive an increase, a senior position in the office working. Thinking about the money and the child's condition basically forces April to have the child because mothers do it because women have to give up many things as did the child is not it ?! Oh, and if you decide to take, ours! It is because they do not like to be a mother is worthless, have no feelings!
It's amazing how this movie moment is decisive and we see well machismo that since there is impregnated in society as a tick do not want your bloody roots unglued!
First he says: "- you must have the child can not take!" After the next fight he says: "-! You know what I should have taken while it was time" We saw well both situations where no matter what decision is the best, the woman is always guilty of something, or abortion, or have son! Ever. He was not blamed guilt in no time!
Follows the plot with an amazing plot and a surprise ending revealing and exciting! He got what he deserved. Children do not.
Honestly, I thought that the final decision it would abandon them and bring a child together or none. It was what many could not stand that were! And how many times I've seen cases like this on television and I thought the mother. Who knows what happened April went and saw aimlessly, no chance, no life, with dreams frustrated because of an unexpected pregnancy.
I will not tell the end. I only say one thing, if you decide to watch will be surprised. I sincerely liked. I just. After all, he was in favor of April, but society corrupted in such a way that he chickened out and left.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.