terça-feira, 13 de outubro de 2015

Funk do preconceito e ignorância

É.  Também prefiro Rock, eletrônico, pop e até pagode do que funk.
Parece que você é um criminoso se gostar de funk.
Na boa, decidi ouvir mesmo não gostando pra ver o que há de tão especial e sabe o que eu descobri?
Depois de um tempo ouvindo palavrão e palavras sensuais e ousadas você não leva tão a sério o funk, descobre que é pura diversão, não tem tanta maldade não!
É óbvio que eu selecionei alguns que não tinha tantos palavrões e palavras que desmerecem as mulheres, pois esse tipo de música eu odeio! Mas não existe só machismo no funk não, ouve melhor o sertanejo universitário... Alguns tem, e outros gêneros também, não tanto quanto funk mas tem sim.
Outra coisa, nem todo mundo que ouve é criminoso, e achei a técnica de dança do funk interessante na área de seduzir e reapaixonar o marido! haha. Porque dançar para os outros eu tenho vergonha, mas não julgo quem faz, compreendi finalmente que é bem viciante e vira uma diversão depois que você deixa de ter preconceito e olha de um modo diferente.
E não, nem todos são ignorantes que ouvem funk gente. Conheço mulheres deputadas, com doutorado que gostam de funk. Poucas, já que se você assume que gosta está se colocando a mercê de críticas e julgamento de pessoas que pouco conhecem e pré julgam.
Minha opinião era bem diferente, hoje em dia eu admito, de vez em quando ouço funk sim e gosto.
Sim, ainda prefiro outros tipos de som, mas depois do teste que fiz comigo mesma deixei de ter preconceito com o ritmo funk.
OBS: Ainda estou treinando o quadradinho de oito, haha, me divirto tentando...

Aí, alguém que aprendi a respeitar, e gostar. Anita!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.