terça-feira, 11 de agosto de 2015

SER MÃE, FEMINISMO E O TRABALHO NO SÉCULO XXI MUITO POLÊMICO

SER MÃE
Entre a busca do feminismo algo foi perdido. Ser mãe foi deixado para traz, ou melhor, não foi pensado bem o quanto trabalhar fora de casa afetaria tanto o relacionamento familiar principalmente com os filhos.
    Nenhuma mulher em sua sã consciência quer ser julgada fracassada em algum departamento, ainda mais se tratando de suas crias.
A mulher ainda é o alicerce da casa, é o muro mais firme que segura todas as pontas da casa, muitas vezes nem pode se dar ao luxo de ficar doente porque os outros como ficam? Quem organiza a rotina, quem faz a comida ou planeja o restaurante melhor e ocasião, quem cuida do marido que também é uma criança, não todos essa rotina tem mudado em muitas famílias mas em muitas ainda permanece o marido como dependente da mulher além dos filhos. Quem cuida da higiene da casa, das roupas , enfim, de tudo? A mulher. O trabalho sobrecarregou  a mulher em muitos departamentos e na busca por direitos iguais deixamos passar ou exigir coisas a mais que por merecimento deveríamos ter. Um exemplo? Licensa maternidade de um ano. Sim, um ano. É o tempo necessário que a criança tem de se desprender de amamentar sem stress diário, de cuidar do bebê Integralmente como ele merece! Mas, e as mães loucas por trabalho que não estão tão a fim de cuidar deles por tanto tempo nem esperar para voltar ao trabalho? É. Complicado. Só que essas mães que gostam de trabalhar tanto acabam por prejudicar aquelas que por amor e necessidade queriam ficar com os filhos e não podem porque se não há bullying nos empregos, há desvalorização pelo fato de ser mãe! E não só por isso mas pelo fato de que vamos colocar uma família “tradicional”
    Pai mãe e criança a situação dos dois pais estarem trabalhando. Quem busca o bebê na escola? Quem sai do trabalho no meio do expediente pois ligaram da escola dizendo que se machucou, está com febre ou aprontou alguma!? Quem? Na maioria dos casos é a Mulher! É ela que tem que ter flexibilidade no seu trabalho porque o do marido é considerado mais importante, até porque na maioria das vezes os homens ganham mais não é? Você percebe quanto isso é complicado e um assunto vai levando outro cada vez mais polêmico!
    A mulher acaba frustrada pois não consegue ir além no trabalho porque tem que sair quando for preciso pelos filhos, e às vezes se sente fracassada no âmbito familiar também gostaria estar em todas reuniões escolares, apresentações dos filhos e nem sempre consegue pois tem que trabalhar também.
Não estou vitimizando a mulher aqui, ao contrário, a mulher dá conta de muita coisa sozinha, os maridos na sua grande maioria fazem o mínimo do mínimo porque na sociedade atual ainda somos vistas como maior responsável pelos filhos quando essa responsabilidade deveria ser compartilhada!
    E quanto as mulheres que educam seus filhos sozinhas, ah, nem se fala! Essas sim tem o meu respeito! E quanto a mulheres que tem que deixar os trabalhos para se dedicar um tempo aos filhos enquanto o marido continua no trabalho, essas também tem o meu respeito pois abdicam de algo também fundamental e prazeroso pelos filhos. E digo filhos na maioria das vezes porque depois que nasce um filho a casa o marido a família secundárias são as últimas prioridades, primeiro vem as necessidades dos filhos!
    Antigamente se largava os filhos, vizinhos cuidavam, avós e irmãos mais velhos ajudavam, ficavam na rua até altas horas da noite só vinham para jantar tomar banho e ir dormir. Não tinha excesso de televisão vídeo games tão violentos, mas também não existia tanto quanto hoje bandido psicopata maníacos sexuais trânsitos caóticos.. Como deixar eles brincarem como antes? Impossível! E se não dá pra deixa-los trancados em casa ou só vendo tv o bom é praticar alguma atividade que seja bom para o intelecto e para a alma como piano, natação, futebol, ctg, jupem, danças de salão, etc. E assim com essas tais tarefas vem a mãe puxando pra lá e pra cá entre casa trabalho atividades dos filhos, eita! Canso até em escrever só de pensar. E sim, eu tenho um filho e imagino como será isso!
    Sempre pensei em morar fora só que pela reportagem nem pensar pra uma mãe morar fora, algumas coisas o Brasil ainda proporciona melhor qualidade de vida ... Pelos tantos feriados, entre outras coisas que pra tudo é motivo de não trabalhar, haha. E não vejo isso mal, se o povo ganha mal pra que trabalhar tanto ? 5 ou 6 meses não me engano a gente só trabalha pra pagar imposto então vai ficar se stressando com isso? Aff, eu não! Também gosto de um feriado não vou mentir não! Sabe a expectativa de trabalho no Canadá? 47 horas semanais e mais 7 em casa, sobrecarrego demais!     Mães em vários países recebem menos do que Mulheres sem filhos! Pode isso? E alguns lugares as portas estão fechadas mesmo. Nos EUA mãe tem licença maternidade por 3 meses... Credo! Foi por isso que desisti de meu trabalho que já não é grande coisa mas mesmo se fosse por 3 meses não da tempo nem de se recuperar direito da cesárea! No meu caso.  Expectativa de vida de mulheres nos eua é menor que em outros lugares por causa de doenças relacionadas a stress e sobrecarrego!
    Você tem que provar que é boa em tudo, todo o tempo, a exigência é grande não só socialmente mas de si mesma!
Ser forte não chega nem perto do que ser mãe é, tem que ser quase que de aço mesmo! Muito desafiador.
    Sociedade ou as mulheres precisam rever seus papeis nos dias de hoje.
    Assisti no gnt essa reportagem que há muito já havia pensando nisso e achei interessante compartilhar ideias aqui. Numa das histórias envolvidas mostra a : “Acessora de Hilay Clinton que tinha um emprego dos sonhos e um cargo importante  – seu nome circulava entre os mais importantes do mundo, mas seu pensamento estava em outro lugar. Sua filha adolescente estava com problemas e ela não conseguindo dar atenção suficiente em casa  pediu demissão!“
Quer dizer, abriu mão de si mesma pela filha porque precisava! Ou ela continuava no emprego bom ou priorizava a educação da filha. Deixo o link para quem deseja ver.
    Nessa reportagem trazem pensadores que dizem que filhos nos dias de hoje são sinais de status “antigamente ficavam só brincando. Hoje tem várias atividades e você tem que ter grana e apoio pra isso. [...]”
    Ser mãe não é bem aquela coisa que te contaram... Amor amor e amor. Nem sempre as mulheres sentem o tal amor logo na primeira vista do bebê na maternidade. Ser mãe é se sacrificar por eles, não é só sono, tempo para nós mesmas, mas muitas vezes carreira e relacionamento! E ainda existe uma pressão social que ser mulher é ser mae! Nem sempre todas querem ser mãe, nem sempre todas devem ser mães, nem sempre todas merecem ser mães. O poder de escolha é grande mas a pressão é ainda maior! 
    Nesse site há muitos relatos de ser mãe e de gente de carne e osso que tem amor por si mesma mas não pode se revelar por conta das críticas e julgamentos que a sociedade faz a mulher que não se encontrou ao ser mãe. Depoimentos chocantes . Para acessar clique aqui ODEIO SER MÃE
    Maternidade é construída culturalmente!  Há reclamações do tipo: ixi essa não amamentou! Essa não teve parto normal! Essa logo foi trabalhar nem criou! E por aí afora.. Gente que só julga... Cultura gente! Sociedade que faz pensar assim...
    Há um leque muito maior aqui a ser explorado, o fato é que não é fácil ser mãe! E eu digo SER Mãe NÃO chocadeira, chocadeira é fácil! Por filho no mundo sem se importar com o amanhã com educação com futuro com ser GENTE.
    Aliás, ter vários filhos não é só questão de escolha mas de educação também, o que já é outro assunto! Nem todas que tem vários não pensam no futuro não é isso viu, até porque tem muitas com um filho só que não pensam na educação então não quer dizer muito isso, só teorias mas todo caso tem sua regra.
        Tem que haver uma solução mais abrangente que tome essa causa! Quando o sistema empurra a mulher para tirar licença maternidade e não os pais reforça a tradicional família que a mulher que tem que cuidar! O dever é de todos. Carga horárias menor e maior salário para quem é mãe. Só sugestão! (Quem sabe um dia não levo isso a Brasília!)

    Enfim, acabei por hoje, comentem, digam suas experiências e como é sua vida entre ser mãe trabalhar fora seu relacionamento... Beijo a todas Mulheres mães como eu que se sacrificam por um bem maior!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.