domingo, 29 de março de 2015

Sou intensa Sou real Sou Mulher incomum Normal e

Sabe aquele vento cortante e gélido do início do inverno
Adoroo, acho uma delícia ficar no meio da janela nessa época e senti-lo me esfriando aos pouquinhos
Sabe aquele carne de churrasco , tipo picanha ou filé que são os meus preferidos, sem pimenta vermelha não me faz graça, tem que ter mais gosto que o sal
Sabe aquela saladinha da dieta que fazemos somente nas segundas feiras? Se não tiver muito limão e gosto de azedo puro não me faz sentido
Sabe o frio de inverno, tem que ter pelo menos uma coberta embaixo do lençol e três em cima
Sabe aquelas conversinhas de mulher sobre esmalte e cabelos, então, acho de uma perda de tempo incrível até porque toda mulher já tem opinião formada e por mais que se mostre interessada ela tem sua luz própria e etilo próprio (ou deveria)
Sabe aquele medo que a maioria das mulheres sentem de barato, aranha e cobra, Eu adoro pisar e matar uma baratinha caso encontre uma de preferência com o sapato alheio, não o meu, aranhas.. acho lindas viúvas negras tão pequenas tão fascinantes em suas teias e veneno, cobras... ah serpentes cheias de espiritualidade a forma de atacarem ou se prostarem em ataque acho incrivelmente lindas criaturas poderosas que causam medo em frágeis, colecionaria várias! Só que não faz meu estilo tirar qualquer animal selvagem de seu habitat natural
Sabe músicas em inglês, adoro ouvir as mais potentes, que fazem sentido pra mim tanto na batida quanto na letra, pois acho ridículo cantar sem saber o que está falando, elas me inspiram muito
Sabe sexo, se não for intenso nem vale a pena, a não ser que seja sua primeira vez, aí tende a ser mais leve
Sabe o  beijo, se ele não te acender não é bom o bastante, se tiver muita saliva dá nojo, se for muito seco não tem graça, tudo na medida, se não tiver mordidas ou vazios não dá graça
Sabe quando falam pra deixar pra lá quem te feriu e esquecer, não rola. Não esqueço, perdoo mas nunca mais confio. E se a gente parou de se falar ok, mas eu vou incomodar mesmo de longe, eu não me faço esquecer tão fácil assim. Não faz meu tipo.
Chorar não existe no meu mundo. A não ser debaixo do chuveiro ou entre meus lençóis e sozinha de preferência. Não que tenha vergonha de mostrar sentimento, mas não gosto de ser óbvia e odeio sentimentalismo e sensacionalismo.
Eu gosto de pimenta
Gosto de bebidas fortes, cerveja é coisa de fraco, o bom é whisky cowboy, tequila, vodka, e o vinho eu deixo só pro romance
Eu gosto do frio gélido e gosto de sentir um pouquinho dele
Eu gosto de água mar piscina e banho de banheira, com companhia então..
Eu gosto de músicas tipo psy
Eu gosto de tudo que for mais forte,
Sou toda ao contrário
Prefiro mais sexo que romance
Prefiro mais pegada que carinho blablabla mimimi
Prefiro falar menos sobre e fazer mais
Prefiro conversar sobre o que vale a pena
E defender aquilo que mexe comigo se não nem vale a pena se incomodar
Gosto de gente interessante com os mesmos gostos excêntricos
Caso contrário prefiro sinceramente a solidão e amizades virtuais que parecem ser mais verdadeiras, pelo menos que tem a cabeça mais aberta e me fazem mais bem
Não mexo com ninguém, sou muito na minha, e pelos gostos e opiniões bem formados e geralmente polêmicas acabo chamando atenção às vezes e não passo despercebida a não ser que assim queira.
Mas se mexer comigo, minha moral, ou com quem amo seria capaz de matar e decapitar e ainda assumir o crime com orgulho de ter feito, dependendo do fato às vezes uma vingança pra fazer chorar já é o suficiente, sim, assumo.
Sou assim...

Intensa, verdadeira, forte, sedutora, calculista,  mas leal com quem gosto e principalmente comigo mesma. Amor próprio sempre me protegeu do mundo, pelo menos nunca demonstrei ou demonstrarei algum sinal de fraqueza ou queda. Ever.

Metade de mim mudou quando tive um filho, foi impossível não ficar mais sentimental com algumas coisas, mas estou resgatando a velha Eu aqui dentro.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.