sábado, 23 de novembro de 2013

Reflexões de um passado e do presente

Sempre me ví no futuro como uma mulher moderna
Executiva. Trabalhando em escritório fechado.
Voltando pra casa saindo pra jantar e motel com o marido.
 Viagens no final de ano. 
Ostentar fama sem chamar atenção ou ofender ninguém.
Ter $ pra arrotar e me limpar. Quem não sonha com isso? Vai dizer...
Ter $ também pra ajudar quem sempre quis e não posso muito, abrigos e institutos de cães abandonados pois não suporto vê-los sofrer e não poder fazer muito...
Ter uma casa enorme com 4 filhos(se tivesse grana né.), uma piscina porque amo água!  Tipo uns 10 cães fora e 2 dentro de casa.

HOJE:
Destino ou não.
Comecei uma faculdade que pretendia mudar. Mas amei tanto que continuei e nem ganhando bolsa em outros cursos eu quis mudar.
Amo o que eu faço, lido com energias boas e puras todos os dias! Crianças.

Me casei  na igreja com véu e grinalda. (Nunca desejei isso na vida!!! Sempre achei só uma questão social e formalidade fútil).
Tive o melhor casamento do mundo, tinha de tudo, pude fazer exatamente como eu queria! E conheci os verdadeiros amigos que lá apareceram e que foram convidados.
Não ganho milhões mas realmente não posso reclamar da vida! Nem um pouquinho.
Temos tudo o que realmente precisamos pra ser feliz. E hoje percebo que isso é o essencial.
Sou independente, pelo menos emocionalmente mais que financeiramente. Desprendida. Não me estresso com nada.
Hoje, tá tudo tranquilo.
Pensei em nunca engravidar. Por um pouco de egoísmo e superficialidade de corpo e individualismo mesmo. E olha só : Estou gravidíssima,  amando todas as mudanças! Só não os enjoos, haha.
Não sou do tipo que luta contra tudo, aceito o que Deus me oferece, pois ele só dá o que merecemos. 
Nunca me senti tão sensível assim. 
Apesar de tudo, ainda não é o final.
Chances nunca acabam pra quem não desiste fácil.
Algumas coisas e opções mudaram, outras ainda se mantém em mim e a hora certa acontecerão.
O problema é que queremos tudo muito rápido. E nem sempre o que queremos é o melhor pra nós.
Sou urbana, amo cidades grandes, gosto dos agitos e loucuras de lá. Mas nesse momento, um filho, creio que estou no lugar certo.
Não abro mão do melhor, agora e sempre, para meu bebê. Já penso nele e já deixei meu egoísmo um pouco de lado e ainda sei que muito mudarei por causa deste bebê. Além disso muitos sacrifícios, mas todos  serão de coração aberto porque decidimos tê-lo. E já que decidi ter, farei isso por completo e me entregarei de fundo nisso.

PS: Meu marido leu isso e disse: A gente vai ter essa casa, só questão de tempo."
Como eu disse, ainda não é o final. Mas a prioridade agora é ... ser feliz. Sem mais.

Pensamentos de uma vida... refletindo passado presente e pensando no futuro mas desta vez não muito... hehe

2 comentários:

  1. Muito interessante o que você escreveu. .. e estou assim também, ser feliz hoje...

    ResponderExcluir
  2. Justo. Pra que lutar contra a maré sempre? Melhor é ser feliz...! Um dia a dia vê isso..

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.