quarta-feira, 9 de outubro de 2013

Grávidas: medo, felicidade, ansiedade, tudo junto


SIM.
Quando finalmente decidi não ter filhos (por inúmeras razões)
vem a vida e me diz que estou grávida.
Há possibilidade de dizer não? Sim.
Mas porque deveria? Tenho uma marido adorável
Uma família que só estavam esperando pelo neto!!! Dos dois lados!
Condições financeiras nunca serão o bastante pra um filho, mas eu não 
posso reclamar Graças a Deus! E condições de mente nós temos, os 
dois. Não somos despreparados. 
Então.
O que me resta? Aceitar. Agradecer a Deus pela benção.
E desejar que venha com saúde!
Torcendo pra que dê tudo certo.
No começo hesitei, sempre é uma surpresa
Depois comecei a amar ele ou ela, ainda não sei.
Já amo tanto que nem cabe em mim.
Estou torcendo pra dar tudo certo até no final agora
Agora eu o quero muito !!!
Mais que tudo nesse mundo
E posso finalmente constatar o que vejo
as mães falando por aí...
É divino ser mãe
Ainda não sinto ele chutando, mas não vejo a hora.
Coisas ruins que me preocupam: Peso, como recuperar o corpo depois? 
Aumento da responsabilidade em casa, afinal filho é pra sempre.
Tentarei não mimá-lo tanto pois como pedagoga e psicopedagoga 
já ví muito casos de filhos estragados pela superproteção e mimo demasiado.
Teoria não me falta. Vamos ver a experiência......
Vou falando conforme os dias.
Por isso demorei a escrever no blog. Estava envolvida com 
isso, exames ecografias e cabeça e coração totalmente voltados 
pro meu bebê.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.