sexta-feira, 30 de novembro de 2012

Brumas


Em meio a brumas
E areias coloridas
Sinto-me rainha do deserto
Como a  luz acendendo em meio a escuridão
Olhos para  o nada
Sentindo tudo
E não podendo descrever como todos os sentimentos sentidos
Números
Números
Quantidade não se dissolve em meio a qualidades extremas jamais vistas por olhos humanos
O belo é belo quando os olhos assim o percebem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.