quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

vazio.




O vazio se torna algo tão pleno em mim
O nada se abastece e escure em meus lábios
Minha pressão sobe
Ouço os uivos dos famintos
Minhas lágrimas estão acima do meu ser
Transpiro meu passado
Aonde quer que eu vá
Com quem quer que esteja
Ele me persegue
A solidão se acomoda
Sua maldição repousa sobre meu espírito
Quantas mentiras
Falsas promessas
Que sei nunca cumprirá
Quantas que me faço
E não admito
Nem sirvo nem para mim mesma 
C>A>K

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.